Fale Connosco

+351 255 214 495

Registo

Produção Global de Mineradoras de Ouro Aumentou em 2021, Mas Permaneceu Abaixo dos Níveis Pré-Pandemia



A produção global de mineradoras de ouroaumentou em 2021, mas não atingiu os níveis pré-pandemia. Segundo o World GoldCouncil (WGC), a produção das mineradoras aumentou 2% ao longo do ano, mas este crescimentofoi contrabalançado por uma queda acentuada (11%) da reciclagem. Assim, aoferta geral de ouro caiu pelo segundo ano consecutivo, tendo uma queda de 1%em 2021, atingindo 4666 toneladas, o menor nível desde 2017.


De acordo com dados divulgados pelo WGC, aprodução anual das mineradoras aumentou 2% ano a ano, atingindo 3560.7toneladas em 2021 em comparação a 3474.7 toneladas em 2020.


A produção de mineradoras caiusignificativamente no quarto trimestre de 2021, caindo 1% para 915 toneladas.Foi o nível mais baixo de produção de ouro no quarto trimestre desde 2015.


A produção de ouro estagnou nos últimos anos, inclusive antes da pandemia.


Depois de desacelerar por vários anos, aprodução das mineradoras de ouro caiu 1% em 2019. Embora esse ano tenha marcadoo primeiro declínio absoluto da produção de ouro desde 2008, continuou umatendência geral de diminuição da produção das mineradoras.


Historicamente, a produção das mineradorasaumentava a cada ano desde a década de 1970. Houve uma queda da produção em2008, mas pode ser considerada como uma anomalia, pois ocorreu no início dacrise financeira de 2008. A recente desaceleração da produção das mineradoras émais preocupante. Alguns analistas especulam que podemos estar no ‘pico doouro’ ou perto do mesmo. Este é o ponto em que a quantidade de ouro extraído daterra começará a diminuir a cada ano.


Nos últimos anos, vários executivos demineração de ouro alertaram que já descobrimos a maior parte do ouro que podeser razoavelmente minerado do mundo. Em 2019, o presidente da Goldcorp, IanTelfer, disse que já estamos no ‘pico do ouro’. E durante oDenver Gold Forum em setembro de 2017, o presidente do WGC, Randall Oliphant, disse que achava que o mundo já poderia ter chegado a este ponto. E na primavera de 2019, um relatório da Deutsche Welle argumentou queestamos próximos do ‘pico de ouro’.


Apesar da pandemia, o maior problemaenfrentado pelos mineradores é que o ouro fácil de extrair já foi, em sua maiorparte, escavado. Houve um declínio acentuado da descoberta de novos depósitosde ouro, apesar dos aumentos do financiamento de exploração. Os avançostecnológicos podem ajudar a alcançar o ouro mais difícil de minerar, mas istosignifica aumento de custos e é necessário um preço mais alto do ouro parasustentar estes projetos.


A África do Sul já foi a principal produtorade ouro do mundo. Agora caiu para a nona posição globalmente. Em 2018, houve umestudo a afirmar que a África do Sul poderia ficar sem ouro dentro de quatrodécadas. Analistas dizem que nos níveis atuais de produção, o país tinha apenas 39anos de reservas de ouro acessíveis restantes.


No lado da demanda, o WGC afirma que a demanda de ouro em 2021 (excluindo OTC) aumentou para 4021 toneladas, impulsionada pela demanda do quarto trimestre, queteve um aumento de quase 50%. A demanda recuperou grande parte das perdasrelacionadas ao COVID sofridas em 2020. Demanda por ouro nos setores de joias etecnologia se recuperaram ao longo do ano, enquanto as compras do banco centraltambém superaram em grande quantidade as de 2020.


A fabricação de joias teve uma forterecuperação em 2021. Aumentou 67%, atingindo 2221 toneladas para atender àforte recuperação da demanda do consumidor de joias, que aumentou 52% em 2021, para2124 toneladas, correspondendo ao total de 2019. Isto foi em grande parte devidoà demanda (713 toneladas) do quarto trimestre, que teve o maior consumotrimestral de joias desde o segundo trimestre de 2013.


O investimento em barras e moedas aumentou 31%em 2021, atingindo o valor mais alto dos últimos oito anos (1180 toneladas). Ademanda do quarto trimestre de 2021 de 318 toneladas foi a mais alta para umquarto trimestre desde 2016.


Os bancos centrais acumularam 463 toneladas deouro em 2021, 82% acima do total de 2020 e elevando as reservas globais parauma alta de quase 30 anos. O ritmo de compra desacelerou no segundo semestre, havendoum declínio anual de 22% no quarto trimestre.


O ouro usado em tecnologia aumentou 9% em2021, atingindo uma alta de três anos (330 toneladas). O crescimento anualdesacelerou último trimestre (para 2%), destacando a rápida recuperaçãoobservada no setor no quarto trimestre de 2020.


Os ETF’s foram o único fator a não contribuirpara o aumento da demanda de ouro em 2021. As participações globais de ETF’s deouro sofreram uma diminuição 173 toneladas em 2021, em nítido contraste com oaumento recorde de 874 toneladas de 2020. Porém, 2022 começou com um fluxo deentrada recorde no maior ETF de ouro do mundo.


Figura 1 – Demanda Global de Ouro por Setores,em Toneladas (2019-2021)


Fabricação de Joias (Verde Claro); Tecnologia(Verde Escuro); Barras e Moedas (Roxo Claro); ETF’s e Produtos Similares (RoxoEscuro); Bancos Centrais e Outras Instituições (Rosa).

Fonte: WGC.


Independentemente de já termos atingido o‘pico do ouro’ ou não, a indústria do ouro pode estar a entrar em um período delongo prazo de menos ouro disponível que pode até mesmo ser irreversível. Considerandoque as mineradoras têm tido mais dificuldade de extrair ouro da terra, istosignificará menos ouro para as refinarias produzirem.

 


André Marques

Etiquetas :

Sem categoria

Partilhar :

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *