Fale Connosco

+351 255 214 495

Registo

Preços ao Produtor Industrial Tiveram um Aumento de 1.6% na Zona Euro em Setembro de 2022

Em setembro de 2022 (em comparação ao mês anterior) os preços ao produtor industrial sofreram um aumento de 1.6% na zona euro e de 1.5% na UE, segundo dados da Eurostat. Em comparação a setembro de 2021, os preços ao produtor industrial aumentaram 41.9% na zona euro e 41.4% na UE.

 

Figura 1 – Preços ao Produtor Industrial da UE e da Zona Euro

Total da Zona Euro (Linha Vermelha); Total da UE (Linha azul); Total da Zona Euro Excluindo Energia (Traços Vermelhos); Total da UE Excluindo Energia (Traços Azuis).

Fonte: Eurostat.

 

Os preços ao produtor industrial zona euro em setembro de 2022 (em comparação ao mês anterior) sofreram um aumento de 3.3% no setor de energia, 0.1% nos bens intermédios, 0.4% nos bens de capital, 0.4% nos bens de consumo duráveis e 0.9% nos bens de consumo não duráveis. Os preços do total da indústria tiveram um aumento de 1.6% (excluindo energia, o aumento foi de 0.4%).

 

Na UE, os preços ao produtor industrial sofreram um aumento de 0.1% nos bens intermédios, 0.4% nos bens de capital, 0.4% nos bens de consumo duráveis, 1% nos bens de consumo não duráveis, e 2.6% no setor da energia. Os preços do total da indústria tiveram um aumento de 1.5% (excluindo energia, o aumento foi de 0.4%).

 

Figura 2 – Alteração Mensal (em %) dos Preços ao Produtor Industrial por Componentes da Indústria da UE e da Zona Euro

Fonte: Eurostat.

 

Os maiores aumentos mensais dos preços ao produtor industrial foram registados na Bulgária (+9.2%), Eslováquia (+8.9%) e Itália (+3.5%). Já as maiores quedas foram observadas na Irlanda (-18.9%), Estónia (-3.9 %) e Grécia (-2.4%).

 

Em Portugal, houve um aumento de 0.2%.

 

Figura 3 – Alteração Mensal (em %, para cada membro da UE) dos Preços ao Produtor Industrial

Nota: Norway (Noruega) e Switzerland (Suíça) não fazem parte da UE.

Fonte: Eurostat.

 

Os preços do produtor industrial na zona euro em setembro de 2022 (em comparação ao mesmo mês do ano anterior) sofreram um aumento de 108.2% no setor de energia, 19% nos bens intermédios, 7.6% nos bens de capital, 9.8% nos bens de consumo duráveis e 15.2% nos bens de consumo não duráveis. Os preços do total da indústria sofreram um aumento de 41.9% (excluindo energia, o aumento foi de 14.5%).

 

Na UE, os preços do produtor industrial em setembro de 2022 (em comparação ao mesmo mês do ano anterior) sofreram um aumento de 105.3% no setor de energia, 19.1% nos bens intermédios, 10.1% nos bens de consumo duráveis, 7.9% nos bens de capital e 16.5% nos bens de consumo não duráveis. Os preços do total da indústria sofreram um aumento de 41.4% (excluindo energia, o aumento foi de 15%).

 

Figura 4 – Alteração Anual (em %) dos Preços ao Produtor Industrial por Componentes da Indústria da UE e da Zona Euro

Fonte: Eurostat.

 

Os preços ao produtor industrial sofreram um aumento anual em todos os membros da UE, com os aumentos mais elevados sendo registados na Bulgária (+78.2%), Hungria (+67.5%) e Roménia (+62.9%).

 

Em Portugal, o aumento foi de 18.3%.

 

Figura 5 – Alteração Anual (em %, para cada membro da UE) dos Preços ao Produtor Industrial

Nota: Norway (Noruega) e Switzerland (Suíça) não fazem parte da UE.

Fonte: Eurostat.

 

 

André Marques

Etiquetas :

Sem categoria

Partilhar :

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *