Em maio de 2022 (em comparação ao mês anterior)os preços ao produtor industrial sofreram um aumento de 0.7% na zona euro e de 0.8%na UE, segundo a recente divulgação da Eurostat. Em comparação a maio de 2021, os preços ao produtor industrial aumentaram 36.3%na zona euro e 36.4% na UE.


Figura 1 – Preços ao Produtor Industrial da UEe da Zona Euro (2015-2022)


Total da Zona Euro (Linha Vermelha); Total daUE (Linha azul); Total da Zona Euro Excluindo Energia (Traços Vermelhos); Totalda UE Excluindo Energia (Traços Azuis).

Fonte: Eurostat.


Os preços ao produtor industrial zona euro emmaio de 2022 (em comparação ao mês anterior) sofreram um aumento de 1.7% nosbens intermédios, 0.6% nos bens de capital, 0.9% nos bens de consumo duráveis,e 1.3% nos bens de consumo não duráveis. Já no setor da energia, os preçosregistaram uma diminuição de 0.2%. Ospreços do total da indústria tiveram um aumento de 0.7% (excluindo energia, oaumento foi de 1.3%).


Na UE, os preços ao produtor industrialsofreram um aumento de 1.7% nos bens intermédios, 0.6% nos bens de capital,0.8% nos bens de consumo duráveis, 1.4% nos bens de consumo não duráveis, e0.1% no setor da energia. Os preços do total da indústria tiveram um aumento de0.8% (excluindo energia, o aumento foi de 1.4%).


Figura 2 – Alteração Mensal (em %) dos Preçosao Produtor Industrial por Componentes da Indústria da UE e da Zona Euro


Fonte: Eurostat.


Dentre os membros da UE para os quais há dadosdisponíveis, os maiores aumentos mensais dos preços ao produtor industrialforam registados na Finlândia (+5.5%), Estónia (+5.4%) e Lituânia (+4.9%). Asdiminuições foram observadas na Irlanda (-19.4%), Eslováquia (-4.4%), Holanda(-0.8%), Bulgária e França (ambos -0.1%).


Em Portugal, houve um aumento de 1.1%.


Figura 3 – Alteração Mensal (em %) dos Preçosao Produtor Industrial em cada Membro da UE


: (Dado não Disponível).

Nota: Os dois últimos (Noruega e Suíça) nãofazem parte da UE.

Fonte: Eurostat.


Os preços do produtor industrial na zona euroem maio de 2022 (em comparação ao mesmo mês do ano anterior) sofreram umaumento de 94.4% no setor da energia, 25% nos bens intermédios, 7.5% nos bensde capital, 9.1% nos bens de consumo duráveis e 12.3% nos bens de consumo nãoduráveis. Os preços do total da indústria sofreram um aumento de 36.3%(excluindo energia, o aumento foi de 16%).


Na UE, os preços do produtor industrial em maiode 2022 (em comparação ao mesmo mês do ano anterior) sofreram um aumento de 92.9%no setor da energia, 25.4% nos bens intermédios, 9.7% nos bens de consumoduráveis, 7.8% nos bens de capital e 13.2% nos bens de consumo não duráveis. Ospreços do total da indústria sofreram um aumento de 36.4% (excluindo energia, oaumento foi de 16.7%).


Figura 4 – Alteração Anual (em %) dos Preçosao Produtor Industrial por Componentes da Indústria da UE e da Zona Euro


Fonte: Eurostat.


Dentre os membros da UE para os quais há dadosdisponíveis, os preços ao produtor industrial aumentaram em todos os membros. Osmaiores aumentos anuais foram registados na Dinamarca (+59.8%), Roménia (+59.2%)e Estónia (+53.1%).


Em Portugal, o aumento foi de 26.2%.


Figura 5 – Alteração Anual (em %) dos Preçosao Produtor Industrial em cada Membro da UE


: (Dado não Disponível).

Nota: Os dois últimos (Noruega e Suíça) nãofazem parte da UE.

Fonte: Eurostat.



André Marques