Fale Connosco

+351 255 214 495

Registo

Nova Tecnologia para Reciclar Prata de Células Solares Mostra Potencial

O relatório de notícias do Silver Institute de agosto de 2022 trouxe informações sobre uma nova tecnologia para reciclar prata de células de painéis solares.

 

O Departamento de Energia dos EUA (Department of Energy – DOE) concedeu a um professor de engenharia da Universidade de Virgínia uma bolsa de US$ 250 mil para estudar melhores maneiras de extrair prata de painéis solares antigos e colocá-los de volta em novos painéis solares ou outras aplicações industriais.

 

“A prata é o condutor elétrico e térmico mais eficiente e económico do mundo”, disse Mool Gupta, investigador principal do projeto. “Um painel solar típico de dois metros quadrados usa cerca de 20 gramas de prata, então a indústria fotovoltaica consome cerca de 8% da oferta mundial de prata anualmente. No entanto, a despesa relativa e a demanda por prata, especialmente no crescente mercado de painéis solares, o torna um material importante para recuperar e não desperdiçar”.

 

O projeto de Mool faz parte de um esforço maior de US$ 6 milhões do DOE Solar Energy Technologies Office para ajudar projetos pequenos e inovadores em tecnologias fotovoltaicas e solares térmicas.

 

A prata desempenha vários papéis na produção de painéis solares. O mais importante é na forma de pasta de prata que é impressa em tela para fazer as linhas de prata visíveis nas células fotovoltaicas.

 

Para remover a prata dos painéis gastos, o processo de Gupta usa um novo método chamado “ablação a laser” nas células que converte as linhas de prata em nanopartículas de prata. Segundo Gupta, as partículas não precisam de mais refinamento antes que possam ser usadas em novas células fotovoltaicas ou outros usos, incluindo dispositivos biomédicos (que geralmente empregam nanopartículas de prata).

 

A tecnologia da Gupta é mais verde do que os processos atuais que extraem prata usando ácido nítrico, um método ineficiente e não amigo do meio ambiente.

 

Se o processo de Gupta for bem-sucedido em operações de reciclagem em larga escala, chegará em um momento oportuno. Os painéis solares duram cerca de 20 a 25 anos, e aqueles instalados no início do século 21 em grande número estão a chegar ao fim de sua vida útil.

 

Os componentes de um painel solar com maior valor são alumínio, prata, cobre e polissilício. A prata representa cerca de 0.05% do peso total, mas representa 14% do valor do material, segundo estimativas da consultoria Rystad Energy. A empresa estima que todos os materiais recicláveis ​​de painéis fotovoltaicos no final de sua vida útil valerão mais de US$ 2.7 mil milhões em 2030, acima dos US$ 170 milhões deste ano, e o valor aproximar-se-á de US$ 80 mil milhões até 2050.

 

 

André Marques

Etiquetas :

Sem categoria

Partilhar :

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *