A inflação está a acelerar. A princípio, os governos tentaram convencer-nos de que não era um problemaporque era apenas um fenómeno temporário causado pelo coronavírus (como se umvírus pudesse fazer com que a oferta monetária aumentasse). Mas agora anarrativa da inflação transitória está morta. Jerome Powell admitiurecentemente que é hora de “aposentar” esta palavra. A nova estratégia parece ser tentar convencer-nos de que o aumento dos preçosé “bom para nós” e para a economia em geral. Você pode decidir por si mesmo a veracidade deste argumento.


A verdade é que o governo federal precisade inflação. O governo depende da impressão de dinheiro do Federal Reserve(Fed) para apoiar sua estratégia de financiar o orçamento através deempréstimos e gastos. Sem a atividade inflacionária do Fed, o governo nãopoderia financiar seus gastos fora de controle. Mas os políticos não querem quevocê saiba que eles estão a cobrar um imposto inflacionário sobre você. Entãoeles perpetuam todos os tipos de mentiras sobre a inflação para tentar fazer comque você se sinta melhor a respeito.


A seguir estão cinco mentiras sobre ainflação ouvidas nos media recentemente. Devo uma gorjeta a Thomas Anderson,que compilou a maioria destas mentiras e as publicou no grupo Passant Gardantdo Facebook.


Mentira 1 – Inflação é Simplesmente umAumento de Preços


Esta afirmação efetivamente redefine ainflação [Nota do Editor: veja mais sobre o que éinflação aqui e aqui]. Quando analistas, políticos eespecialistas falam sobre inflação, geralmente referem-se ao aumento dos preçosao consumidor, medidos pelo índice de preços ao consumidor (o Consumer PriceIndex – CPI). Mas isto é um sintoma da inflação. A verdadeira inflação é umaumento da oferta monetária.


Se a oferta monetária aumentar e o númerode bens e serviços permanecer relativamente estável, haverá mais dólares a perseguindoa mesma quantidade de bens. Isto significa que os preços aumentam à medida queos consumidores compram a quantidade limitada de produtos com seus dólaresextras.


Em suma, o aumento dos preços não éinflação em si. É causado pela inflação.


O governo alterou a definição para que seadequasse aos seus propósitos. A definição convencional que escutamos hoje nadamais é do que propaganda do governo. É uma forma de esconder sua responsabilidadepelo aumento dos preços, e esta redefinição da palavra torna possíveis estasoutras mentiras.


Mentira 2 – O Aumento dos Salários Causa Inflaçãode Preços

 

Você não precisa ficar preocupado com ainflação de preços. Os preços estão a subir porque seus salários estão a subir.A pressão salarial está a causar inflação de preços.


Esta afirmação está completamente errada. Oaumento dos salários é um sinal da inflação, não uma causa. Afinal, um salárioé simplesmente um preço – o preço do trabalho. E, como já explicado, o aumentodos preços é um sintoma da inflação.


Os salários aumentam em um ambienteinflacionário, mas normalmente ficam menores do que os preços de bens eserviços. Hoje, o CPI oficial está próximo de 6% [Nota do editor: o CPI atingiu6.8% em novembro]. Os ganhos médios por hora aumentaramapenas 4.8% [Nota do editor: veja isto neste gráfico e mais detalhes aqui].


Mesmo que você aceite a definição dominantede inflação, este mito nada mais é do que uma tautologia. Na verdade, você estáa dizer que o aumento dos preços está a causar o aumento dos preços. Como disseo Anderson, isto não tem poder explicativo.


Mentira 3 – A inflação é Causada Pelos AltosPreços do Petróleo


Os preços do petróleo aumentaramsignificativamente neste ano. E o aumento dos preços da energia goteja pelaeconomia. Quando os custos de energia são altos, aumentam os custos de produçãoe transporte e, portanto, o custo das mercadorias.


Mas, novamente, um exemplo de inflação depreços não pode causar inflação de preços. Preços altos não causam preçosaltos. A pergunta que você precisa fazer é por que o preço do petróleo aumentoujunto com o preço de todo o resto?


Claro, existem algumas políticas do governoBiden [Nota do editor: não só do Biden, mas também do Trump, em 2020; ambosaumentaram significativamente os défices orçamentários do governo federal, queforam maioritariamente financiados pelo Fed] que pressionaram os preços dopetróleo. E existe a dinâmica de oferta e demanda. Mas você precisa ir maislonge para encontrar a causa raiz quando vê um aumento geral dos preços. É aexpansão da oferta de dinheiro. Como disse Milton Friedman, “a inflação ésempre e em toda parte um fenómeno monetário” [Nota do editor: não gosto decitar o Milton Friedman, pois ele era monetarista (Escola de Chicago), não daEscola Austríaca, mas esta sua afirmação deve ser enfatizada].


Mentira 4 – O Crescimento Económico CausaInflação e Isto é Bom!


Como disse Anderson, “Esta é umamentira perniciosa contada por políticos e banqueiros centrais que não queremse preocupar com a alta inflação de preços.”


Na realidade, o verdadeiro crescimentoeconómico tende a empurrar os preços para baixo [Nota do editor: veja detalhes aqui]. À medida que a produtividade aumenta e a tecnologia avança, as empresaspodem produzir mais com menos. Os preços caem. O crescimento económico aumentao número de bens e serviços disponíveis. Isto tem um efeito deflacionário, nãoinflacionário. Basta olhar para os preços nos setores de alto crescimento emcomparação aos setores de baixo crescimento. Os preços de computadores,smartphones, entretenimento doméstico e outros setores de alto crescimentocaíram significativamente nas últimas décadas. Enquanto isto, setores em estagnação,como educação, energia, saúde e alimentos, têm visto preços crescentes de formaconsistente.


Novamente, a inflação geral de preçosacontece quando há mais dólares perseguindo a mesma quantidade (ou menos) decoisas. Isto é exatamente o que aconteceu durante a pandemia. A produção foiinterrompida enquanto os governos fechavam as economias. Enquanto isto, o Fedimprimiu trilhões de dólares do nada e o governo federal os despejou sobre osconsumidores. Os americanos pararam de produzir, mas continuaram a gastar. Maisdólares perseguindo menos coisas.


E isto não é bom para você. Quando ospreços de todos os bens e serviços aumentam, isto se traduz em um maior custode vida e menor qualidade de vida para todos.


Mentira 5 – Taxas de Juro Baixas Causam Inflaçãode Preços


Isto está se aproxima da verdade, mas aindanão chega lá.


As taxas de juro são o preço do dinheiro. Atenção:o tempo também é um fator nas taxas de juro. Mas esta afirmação simplesfunciona para nossos propósitos [Nota do editor: compreenda a influência dotempo nas taxas de juro aqui] . Mais especificamente, no sistema monetário, as taxas de juro são o preço docrédito. Em um mercado livre da manipulação do governo e do banco central, astaxas de juro aumentam e baixam com base na demanda por moeda. Quando aspessoas querem gastar e há grande demanda por crédito, as taxas de juro sobem.Isto desencorajará os empréstimos e incentivará a poupança. Se houver excessode poupança, as taxas de juros caem. Isto incentiva o empréstimo e desincentivaa poupança. Em um mercado livre, as taxas de juro encontram seu próprioequilíbrio e se ajustam junto com a economia.


Aqui está o problema – não vivemos em ummundo livre da manipulação das taxas de juro pelo governo e pelo banco central.O Federal Reserve mexe nas taxas para “estimular” a economia em tempos decrise. Taxas de juro artificialmente baixas contribuem para a inflação. Elasincentivam o endividamento excessivo. Em um sistema bancário de reservasfracionárias, isto significa criação de dinheiro. E, como sabemos, um aumentona oferta de moeda é a verdadeira definição de inflação.


Isto leva a alocações errôneas de recursose distorções na economia. E, claro, a preços crescentes.

 


Conclusão


Todos estas mentiras são perpetradas paraenganá-lo e fazê-lo pensar que a inflação não é realmente um problema e, mesmoque seja, não há realmente nada que alguém possa fazer a respeito. Esta é amentira final. Há algo que o governo e o banco central podem fazer a respeito:parar de criar dinheiro do nada.


Aqui está a verdade sobre a inflação – umaumento geral nos preços é sempre causado por um aumento da oferta de moeda emrelação ao número de bens e serviços disponíveis na economia.


 

Artigo originalmente publicado no SchiffGold.


Tradução e edição de André Marques.


Autor: Michael Maharrey é o editor-chefe doblog SchiffGold e o apresentador do Friday Gold Wrap Podcast e da série deentrevistas It’s Your Dime. Veja as suas publicações.


Nota: As opiniões expressas neste artigonão necessariamente vão totalmente de acordo com as da Elementum Portugal e dotradutor/editor deste artigo.