O Banco de Portugal publicou os dados de janeiro de 2022 sobre asemissões e amortizações de títulos em Portugal.


Em janeiro de 2022, as emissões de títulosexcederam as amortizações em 1.7 mil milhões de euros, sobretudo devido àsemissões de títulos de dívida, que excederam as amortizações em quase 1.7 milmilhões de euros.


Figura 1 – Títulos Emitidos, por Instrumento |Emissões Deduzidas de Amortizações, em Milhões de Euros (2020-2022)


Fonte: Banco de Portugal.

O setor que mais contribuiu para esteresultado foi o das administrações públicas, com as emissões a excederem asamortizações em 3.4 mil milhões de euros. Por outro lado, as sociedadesfinanceiras e as sociedades não financeiras amortizaram títulos num montantesuperior ao emitido em 1.2 e 0.4 mil milhões de euros, respetivamente.


Figura 2 – Títulos Emitidos, por SetorInstitucional | Emissões Deduzidas de Amortizações, em Milhões de Euros (2020-2022)


Fonte: Banco de Portugal.


O valor total de títulos emitidos porentidades residentes em Portugal diminuiu 100 milhões de euros, para 489.4 milmilhões no final de janeiro de 2022 (figura 3). O valor dos títulos emitidospor administrações públicas aumentou 900 milhões de euros (figura 4), com asemissões a contrabalançarem a desvalorização dos títulos de dívida pública. Ovalor dos títulos emitidos por sociedades não financeiras aumentou 200 milhõesde euros (figura 4), impulsionado pela valorização de ações cotadas, que maisdo que compensou as amortizações. Por seu lado, as sociedades financeirasregistaram um decréscimo no valor dos seus títulos de 1.1 mil milhões de euros(figura 4).


Figura 3 – Títulos Emitidos, por Tipo deInstrumento | Valor Total em Fim de Mês, em Milhões de Euros (2020-2022)


Fonte: Banco de Portugal.


Figura 4 – Títulos Emitidos, por SetorInstitucional | Valor em Fim de Mês, em Milhões de Euros (2020-2022)


Fonte: Banco de Portugal.


O Banco de Portugal também afirma que, dototal de 307.6 mil milhões de euros em títulos de dívida vivos no final dejaneiro, estavam previstas, para os 12 meses seguintes, amortizações de 41.4mil milhões de euros, o que corresponde a 13.5% do total.


Destacavam-se as administrações públicas, comamortizações de 9.3 mil milhões de euros calendarizadas para outubro de 2022, eas sociedades financeiras, com amortizações de 3.4 mil milhões de euros em julhode 2022. As sociedades não financeiras contabilizavam 2.6 mil milhões de eurosde amortizações previstas para fevereiro de 2022. Este último valorcorresponde, em larga medida, a papel comercial, um instrumento definanciamento de curto prazo muito utilizado pelas empresas portuguesas e que éhabitualmente objeto de renovação, isto é, de amortização acompanhada de novaemissão, igualmente de curto prazo. É, por isso, previsível que se registesistematicamente um valor elevado de amortizações calendarizadas para os 30dias após o fim do mês.


Figura 5 – Amortizações Calendarizadas deTítulos de Dívida, Em Milhões de Euros


Fonte: Banco de Portugal.



André Marques