Fale Connosco

+351 255 214 495

Registo

Bancos Centrais Adicionaram 35 Toneladas de Ouro às suas Reservas em Maio de 2022



Os bancos centrais ao redor do globoadicionaram 35 toneladas de ouro às reservas em maio, de acordo com os dadosdo World Gold Council (WGC). Em abril, os bancos centrais adicionaram 19.4toneladas de ouro às suas reservas; no primeirotrimestre,83.8 toneladas.


Cinco bancos centrais contribuíram para oaumento das reservas em ouro.


A Turquia liderou com uma compra de 13.3toneladas em maio. O banco central turco adicionou 37 toneladas de ouro às suasreservas apenas no primeiro trimestre deste ano. Atualmente possui mais de 448toneladas de ouro, representando quase 30% de seus ativos de reserva.


O Uzbequistão aumentou suas reservas de ouroem 9 toneladas em maio. As reservas de ouro representam pouco mais de 60% dasreservas totais do Uzbequistão.


O Cazaquistão também continua a aumentar suasreservas de ouro, adicionando mais 6.3 toneladas em maio.


O Catar adicionou 4.7 toneladas de ouro àssuas reservas. O país já readquiriu todo o ouro que vendeu em fevereiro.


A Índia foi o outro grande comprador,adicionando 3.8 toneladas de ouro. Desde que retomou as compras no final de2017, o Reserve Bank of India – RBI (o banco central da Índia) comprou mais de20 toneladas de ouro. Em agosto de 2020, houve relatos de que o RBI estava aconsiderar aumentar significativamente suas reservas de ouro.


O Irão supostamente comprou 34 toneladas deouro no mês passado. Isto não se reflete nos dados mais recentes do WGC.


A Alemanha relatou a única diminuição notáveldas reservas de ouro. A queda de 2.4 toneladas provavelmente foi associada aoseu programa de cunhagem de moedas.


De acordo com o Annual Central Bank Survey do WGC, 25% dos bancos centrais que responderam pretendem aumentar suas reservas deouro nos próximos 12 meses. Na pesquisa de 2021, 21% dos bancos centraisresponderam o mesmo.


O World Gold Council espera que os bancoscentrais continuem sendo compradores líquidos de ouro em 2022. “O ouro podeatrair mais interesse como diversificador, pois os bancos centrais buscamreduzir a exposição ao risco em meio à maior incerteza”.


Mas o WGC alertou que o crescimento económicomais lento e o aumento da inflação ao consumidor podem restringir a demanda deouro por bancos centrais no curto prazo (já que é convencional a expectativa deque, em um cenário de alta inflação, os bancos centrais irão aumentar as taxasde juro, aumentando o custo de oportunidade se ter ouro).


Os bancos centrais adicionaram 463 toneladasde ouro às suas reservas em 2021. Isto foi 82% superior a 2020.


O ano passado foi o 12º ano consecutivo decompras líquidas. Ao longo deste tempo, os bancos centrais compraram um totallíquido de 5692 toneladas de ouro.


Depois de recordes de compras de ouro porparte dos bancos centrais em 2018 e 2019, houve uma diminuição em 2020, quandoo total de compras foi de 273 toneladas. Em 2019, as compras totalizaram 650.3toneladas; em 2018, 656.2 toneladas. Segundo o WGC, 2018 foi o ano que registoua maior compra de ouro por parte dos bancos centrais desde a suspensão daconvertibilidade do dólar americano em ouro em 1971.



André Marques

Etiquetas :

Sem categoria

Partilhar :

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *