… “A primeira é que, quando as nações se envolvem em guerra financeira, os investidores individuais podem ser danos colaterais. Se a China tentar atacar os EUA fechando a Bolsa de Valores de Nova York, serão dezenas de milhões de americanos que sofrerão uma perda imediata de riqueza à medida que os preços despencarem e as contas forem bloqueadas ou congeladas.

A segunda lição foi que as guerras futuras serão travadas no ciberespaço usando tecnologia digital aplicada a sistemas de pagamentos como o SWIFT, FedWire, MasterCard, Visa e o sistema Target2 da Europa.

A resposta a ambas as ameaças – danos colaterais e guerra digital – é ter alguns ativos físicos na forma física que não podem ser atacados digitalmente. Tais ativos incluem dinheiro e ouro físico e prata, entre outros. Essas são as coisas que não podem ser apagadas em um ataque digital ou congeladas quando os sistemas de pagamentos são interrompidos.” …

Leia mais em: silverdoctors.com